Você está aqui
Home > Utilidade Pública > A hora é agora: faltam 3 meses para o verão

A hora é agora: faltam 3 meses para o verão

 

Quem quer chegar em forma nas férias de fim de ano deve começar a se preparar logo para ter melhores resultados

Alguns padrões costumam se repetir todos os anos. Depois que chega o verão, as pessoas querem entrar em forma para curtir praias e clubes. Mas, nessa época, o prazo está curto demais para conseguir bons resultados. Até o dia 21 de dezembro, início oficial da ensolarada estação, faltam cerca de três meses. Seria tempo suficiente?

“Essa é a época ideal para se preparar, em três meses é possível conseguir muitas mudanças no corpo de forma saudável, sem exageros. Eu recomendo começar agora”, aconselha o nutricionista Daniel Novais. “Mas, para conseguir uma mudança de fato, o objetivo real deve ser o longo prazo. É necessário fazer uma reeducação alimentar, que consequentemente gera benefícios estéticos também”, pondera o especialista. Quem quiser uma motivação extra pode dar uma olhada nessas dicas de nutrição e de tratamentos estéticos.

Alimentação

Esqueça o queijo cottage, o minas frescal e a ricota. Se você quer estar em forma para o verão, o melhor é dar preferência para os queijos “gordos”, como o parmesão e a muçarela. “Os queijos brancos têm maior quantidade de lactose, que é um tipo de açúcar. Se o objetivo for um emagrecimento mais rápido, como é o caso desse prazo de três meses, é importante diminuir os carboidratos, os açúcares”, explica Daniel.

Os queijos amarelos têm menos carboidrato e mais gordura. “Hoje sabemos que a gordura faz bem. Os principais responsáveis por elevar colesterol, provocar obesidade e outros problemas são o excesso de açúcar, de alimentos industrializados e refinados, não o consumo moderado de gorduras”, esclarece o nutricionista. Por isso, também não é necessário ter medo de comer ovo, um alimento muito nutritivo, rico em proteínas e outras substâncias benéficas. “Claro que é importante não exagerar e, de preferência, ter a orientação de um profissional, que vai avaliar as necessidades individuais”, ressalta.

Outra dica é consumir castanhas, amêndoas e nozes. “Elas são ricas em gorduras, vitaminas, minerais, cada uma tem uma propriedade diferente. A castanha-do-pará, por exemplo, é rica em selênio, que tem função antioxidante”, destaca. Daniel indica usar esses alimentos como lanches, acrescentar nas saladas, na tapioca, no cuscuz, entre outras opções. “Você pode picar em pedaços e fazer uma farofinha de cuscuz com nozes. Elas também servem para fazer leites vegetais.”

Em relação às carnes, ele recomenda dar preferência aos peixes. “De modo geral, os peixes têm menos calorias que as carnes bovinas, suínas e de frango. É um alimento com baixo peso molecular, deixa a pessoa saciada e se sentindo leve”, afirma o especialista. Daniel também indica o consumo de saladas e de frutas. “A fruta não é um vilão. Atualmente existem muitas críticas às frutas, que elas podem engordar, mas isso é apenas em excesso”, orienta.

Tratamentos estéticos

Uma forma de potencializar os efeitos de uma boa alimentação, principalmente para quem tem pouco tempo, é recorrer aos tratamentos estéticos. “A celulite, a gordura localizada e a flacidez costumam ser as principais queixas de quem quer se preparar para o verão”, conta o dermatologista Erasmo Tokarski. Nesses casos, ele recomenda os tratamentos com radiofrequência. “O calor dessa energia termal rompe as fibras de colágeno e estimula o processo natural de regeneração e produção de novas fibras. Ela também é capaz de quebrar células de gordura.”

Para flacidez, o especialista indica de quatro a seis sessões com o aparelho Exilis, com intervalo de uma semana, o que equivale a pouco mais de um mês de tratamento. O equipamento usado para flacidez na face, pescoço, abdômen e coxas. Ele utiliza radiofrequência e funciona simultaneamente com um sistema de refrigeração, que impede possíveis danos à pele provocados pelo calor e, com isso, permite alcançar camadas mais profundas.

Se o que mais incomoda é a celulite, o dermatologista indica cerca de quatro sessões com o Velashape III, com intervalo de 15 dias, ou seja, dois meses de tratamento. “Essa tecnologia é sucesso na Europa e nos Estados Unidos, os resultados geralmente são muito bons”, ressalta Tokarski. Ele explica que o aparelho combina diferentes funções: infravermelho, que aquece o tecido até uma profundidade de 3 milímetros (mm); radiofrequência, que alcança até 20 mm; roletes mecânicos, para massagear o corpo; e vácuo, para intensificar e focar a energia nas áreas tratadas, como abdômen, glúteos, coxas e braços.

“O Velashape III também melhora a circulação e ajuda a diminuir a retenção de líquidos”, acrescenta. Depois dos objetivos serem alcançados, é indicado fazer a manutenção com uma sessão por mês. Tanto o Exilis quanto o Velashape III não apresentam efeitos colaterais e dispensam tempo de repouso.

Deixe uma resposta

Top