Você está aqui
Home > Notas > PMs espalham faixas por todo DF reivindicando promoções

PMs espalham faixas por todo DF reivindicando promoções

Ontem publicamos uma matéria sobre a cobrança dos policiais militares ao Governo do Distrito Federal e ao Comando da Corporação relacionado às promoções de amanhã, dia 21 de abril, de Praças e Oficiais (Leia aqui).

Pois bem, ontem à noite e hoje pela manhã andando por Brasília nos deparamos com dezenas de faixas com dizeres exigindo que o governo cumpra sua palavra de valorizar a classe policial militar. Segundo os policiais, a progressão funcional é um direito que todo servidor público tem e os policiais não são diferentes.

Passarelas, Tribunal de Justiça, Palácio do Buriti, Setor Policial Sul e rodovias que cruzam o DF foram os locais escolhidos por policiais para que sensibilizassem a população e o próprio governo e comando. Havendo a redução de interstício (tempo em que o policial passa no posto ou graduação para ser promovido), segundo cálculos dos próprios policiais, mais de 1.150 policiais podem ser promovidos, inclusive profissionais que aguardam promoções a cerca de 15 anos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Números encaminhados ao blog mostram o quadro abaixo:

COM A REDUÇÃO DO INTERSTÍCIO SERÃO PROMOVIDOS:

130 Primeiros Sargentos à Subtenente, 389 Segundos Sargentos à Primeiro Sargentos, 491Terceiros Sargentos à Segundos Sargentos e 162 Cabos à Terceiros Sargentos. Total de promoções: 1.172 Policiais promovidos.

COM A NÃO REDUÇÃO DO INTERSTÍCIO SERÃO PROMOVIDOS:

130 Primeiros Sargentos à Subtenente, 01 Segundo Sargento à Primeiro Sargento e 08Terceiros Sargentos à Segundo Sargento, totalizando 139 promoções. No caso dos Cabos à Terceiros Sargentos não haveria promoções, pois se não reduzir para segundos sargentos eles não seriam beneficiados por falta de vagas, já que existe 30 excedentes.

Diferentemente de paralisação ou operação padrão, que já demonstraram ser ineficientes nesse momento conturbado política e economicamente na capital, e que trazem prejuízos à sociedade, a forma encontrada não poderia ter sido, estrategicamente, a melhor. Com isso, os policiais esperam que os objetivos sejam alcançados e que o retorno que os integrantes da corporação têm dado ao governo, mesmo com as dificuldades internas da falta de efetivo, seja reconhecido.

Promessas não cumpridas

Os policiais que apoiaram a eleição do governador Rollemberg não perdoam a falta de compromisso dele, após mais de 2 anos de governo. Ainda em campanha, o então candidato gravou um vídeo onde se comprometia a fazer grandes benefícios às corporações militares, no entanto, não passou de promessas vãs. Assista o vídeo:

Fonte: Blog do Poliglota

Deixe uma resposta

Top